"Carta para ti"



Na minha forma de pensar não há formas
Procuro o bem para o mundo e o mal para mim
Encontro a fragrância da vida, flor de jasmim
E perco-me em variados aromas

Sincronizam as vogais com os acentos
Dou-te a ti e não a outros,
Os meus sinceros lamentos
Terei eu culpa? São os meus pensamentos!

Pobre parede incolor
Alma de pouco calor
Vida de nenhum alento
E de muito tormento

Álvaro Machado

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Desventura insensata

Assim.