Triunfos Passados


Vai à parte, triunfal, o povo romano,
Ó César Augusto que transformaste,
Este império numa memória!

No «Coliseum de Roma», rumo à vitória,
Estão aqueles loucos que ali colocaste!
Travando batalhas d'um povo transumano.

E nunca precisarmos de ti é ilusório...
Deixá-los vaguear em falso reportório,
Na vastidão da ignorância.

E se é tão vasta como dizem,
Perde toda a fragrância,
Ó professores que maldizem,
Ó físicos que metalizem,
Esta essência!

O cajado atrai a malta à Vila.
E os pastores alegremente,
Constroem um futuro diferente.
E as mulherzinhas comem doce de Chila,
Todas elas vãs e fúteis,
Ei-las inúteis.
Álvaro Machado – 17:57 – 19-04-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Desventura insensata

Assim.