Acusado!


Fui acusado por vossa santidade de ser cobarde
Inda eu calçava a infância.
Ó meu arcebispo de longa idade
Você é tal qual a discordância...

E de tanto perdão (que me foi dado)
Você decidiu que eu estava enganado!
Rais partam as mentes dos cléricos
Que brilham nos seus pensares ricos!

Vejam o meu caminhar! Escutai estes passos!...
São de alguém inocente!
Vejam o meu olhar! Olhai estes olhos!...
São de alguém inconsciente!

Porém, ja nos corredores da morte, desinteresso-me de tudo...
As naus partem: Vasco da Gama iça no Sul a bandeira...
E o barco, gigante barco! Enco-lhe-se à costeira
N'um mar no fin de tudo...

Álvaro Machado - 03:06 - 10-07-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil