Recordado de hoje


Como se fosse hoje, essa noite gélida por mim passou
Dentro daquela mansão já não recordada,
As vozes dos ensinamentos ensinando-me ser nada
Dentro do que era felicidade que cedo deixou

É dia de hoje o que de ontem não pode ser...
Tempo que vai e não volta; mansão esquecida
Passa agora de novo sobre a minha cabeça entristecida
Como se fosse hoje o dia de tudo poder acontecer...

Arde ainda nessa lareira o fogo que lhe proporcionei!
Ah noite gélida e sem abrigo! A criança sorria
Por seus pecados terem sido perdoados quando perdoei
O pecado precoce que via...

E alegro-me nesta noite descansada por ser assim
Recordada como se fosse hoje dentro de mim.
(Nada mais, a não ser que é dedicado à harmonia)

Álvaro Machado - 11:25 - 14-10-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil