Trono metafísico



A voz da razão está dentro do inteligível
Que é consagrado para além fronteiras
E expulsa todas as formas e sentidos
Que nos acercam em barreiras

Mas que é estar neste mundo invisível,
Agarrados ao abstracto, ao impossível?
Se somos, ou não, causa dessa ilusão
Porque nos pesa a razão?

Travessias do deserto inimaginável
Foge-me a razão de não te imaginar...
E minha impressão é trono indestronável
Do que é saber te reinar...

Nem mesmo à própria imaginação
Ele pode ser alvo de contestação
Por ser assim, metafísico e incansável,
Ele não mais é homem possível...

Universo que imagino, ilusão universal!
Por vós eu chamo como louco!
E finda-se-me esse sonho rouco
Sonhado ao fim de tarde ocasional...

Álvaro Machado – 19:03 – 09-10-2012


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

de folha em folha, tudo cai vão