Vida não vida...




A vida é-me constrangida até eu existir...
Em si tudo me atrai, como a natureza bela
Dos campos verdes e as águas do mar enérgico;
E tudo me distancia ao mesmo tempo que nela
Nada faço ou quero ou sonho sentir...

A vida é-me dor até eu arrastar versos...
Escrevendo os bons momentos passados
Sobre si e sobre o que em si existe,
Como se viver fosse apenas versos
Por mim cantados...

E em si tudo me atrai: os jardins sem flores,
As naus sem mares, os dias sem sóis,
Os campos sem cores!...

E tudo em si é sonho pintado por mim!
Mais ninguém o descreve assim!
E em si tudo me atrai até eu não existir...

Álvaro Machado - 15:07 - 10-11-2012




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

de folha em folha, tudo cai vão