Ânsia




Inutilmente há um dia lá fora como que esperando
Que atravessem as ideias e a certeza de ele existir,
E inutilmente há um nevoeiro cerrado, e há-de vir
A certeza plausível de estar pensando...

Estrelas múltiplas preenchem o obscuro céu.
Sol, fumo sobreposto ao ar, olhar meu,
E uma nova forma e um novo espaço voltará
Para um dia relembrarmos o que aconteceu...

Mas esse dia não aconteceu por acaso,
Assim como vulgar não foi o espaço.
Acontece à vida um cruzamento de personalidades
E sem querer fui dia e noite de ansiedades

Tudo vale enquanto dura o sentir,
Tudo se mantem enquanto ninguém contestar,
Tudo será nosso se tudo isso existir
E se em mim o caminho encontrar

Mais do que isso é sagrado e superior.
Para além do meu existir existe Deus.
E os sonhos são somente meus
E do meu despedaçado interior...

Álvaro Machado – 17:45 – 09-12-2012




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante