Elementos




É o sol, é sol! - és tu quem mo diz,
Quando te vejo estendida pelo riacho
Como uma magistral nuvem clara
Cheia de pureza inerente a si.

É o sol, é o meu encanto!
O escorrer de água submisso: eu!
E se lhe intrometem nuvens tenebrosas,
O que é de mim é chuva tempestuosa!

É o mar, é o mar! - és tu quem mo diz,
Quando de uma falésia se te vejo o rosto
Esbranquiçado e o vestido transparente
Falésia abaixo como em sonho...

É o mar, é a minha perfeição!
Ondas enfurecidas pela devoção a mim!
Navios e pessoas arrastadas pelas águas
Inerentes a mim! Fui tudo isso!

- Uma figura que encarnou a natureza,
Os seus elementos; uma figura...

Álvaro Machado – 12:54 – 26-01-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante