Trajecto de quem passa




As portas têm-se fechado, a cada dia,
E em cada dia se tem a certeza
De que nada vale a pena - tudo é tristeza...
Viver é só até um dia.

De que vale andar pela rua a pensar?
Pensar em que não merece ser pensado?
Nos dias que passo fico a observar
O trajecto de todos, e o meu fica inacabado...

E por aqui ando, com um sorriso irónico,
A contemplar o trajecto de quem passa.
(O trajecto inacabado que tanta coisa disfarça!)

E logo penso para mim:
Não vale de nada andarmos assim...
Não vale de nada pensar em pensar como eles...
(Vale a pena é ser rico!)

Álvaro Machado – 19:52 – 16-01-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil