Acabar juntos




Dedicado a Orionte.

Quando acabares: acabaremos juntos, Orionte;
Partiremos juntos nessa viagem fúnebre
Que todos a temem, que todos a desconhecem
Por fazerem para não a lembrarem.

Quando arrumares a carabina da tua vida,
Eu arrumarei os sonhos que tenho construído,
Desperdiçá-los-ei só pela nossa ida...
O desespero tem-me imbuído!

Nós: ao leme, sobre o mar morto, a chorar
Enquanto um fala, outro vai a navegar;
Só nós, sempre juntos, a caminho do fim
Que tantos temem para si...

Dispara, apontando ao céu e à lua e ao sol,
O último suspiro nosso, o suspiro de nós para o mundo...
E o que é a vida a mais não ser uma curta duração, Orionte?
Debaixo deste mar, outro mar nos espera.

Álvaro Machado – 15:04 – 22-02-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante