Cinco




Cinco luzes dispostas ao comprido do passeio,
Em nenhuma se me assemelha o feitio...
Vou indo sem rumo, sem direcção,
Porém, indo sempre com predisposição...

O meu objectivo é apenas ir. Sem futuro, sem passado.
Os que me vêem sabem que tenho estado presente
E que mais tarde deles estarei ausente,
Porque eu ando e nunca sou cruzado.

Sem luz. Sem ritmo. Apenas vou.
Talvez assim me ache numa luz como eu,
Talvez assim ache, incidido n'um escuro permanente,
Alguém que sabe o que sente,

E porque sente não ter um fim...

Álvaro Machado – 21:29 – 04-02-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil