Pavimento




Acordo como o sol de hoje:
Claro e cheio de vida para dar
E a minha vontade é de iluminar
Toda a gente, hoje.

O meu sol é, ainda assim, diferente:
Gosta mais de dar do que receber
E até ao meu entardecer
Só vejo sorrisos de gente.

Os pavimentos da rua enchem
- O que vejo são transeuntes felizes
Intercalados pelo jardim que preenchem.

As árvores passam a dar sombra ao amor
E o vento que passa deixa-me com a saudade
De ser a chuva que caía sem felicidade.


Álvaro Machado – 12:54 – 23-02-2013
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante