Riacho




Corre no riacho
Todos eles sem nenhum correr:
Som de água escorrer
Calmamente sem querer...

É leve ouvir este som
Todos eles sem nenhum ouvir.
Minha alma, quando pensas vir?
«Nunca te voltarei a ver...»

Pára o som da água
De todos eles nenhum me resta,
Pois onde está a mágoa
Jaz a alma de uma longa cesta.

Álvaro Machado – 19:57 – 12-02-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil