Libertas




Libertário é o que eu sou: hoje, sempre e até nunca.
Um arrastar de pernas é quanto baste para sentir-me sufocado
No meio de tantos prisioneiros e dependentes histéricos
Que dão azo à monotonia das suas paredes.

A minha mente é mais livre do que o espaço por onde passeio,
O meu amor é mais intenso do que todo este devaneio,
E os elementos que compõem a alma são os mais autênticos,
Porque alcançam o que a vida não pode, nunca, alcançar!

Sou um libertário nessa condição de o ser.
Nenhuma lei ou ordem se encarrega de me fazer aprisionar.
Se há alguém que pode nos desviar o destino nunca o diz
E se o há, só pode ser sinal da existência de Deus.

Deus é um libertário porque divaga pelo universo
E não lhe constitui nenhuma barreira que quebre a liberdade.
O seu limite é consoante a sua disposição,
O seu fim é só quando o desejar…

Por isso, eu fujo de tudo quanto é poder
Ou mal sinta arrastar os pés para o fundo do mar…
Só a ti, só a ti as minhas esperanças posso confiar
Quanto mais, mais irei ser!

Álvaro Machado – 23:08 – 03-03-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante