Sentir demais


Tenho em mim tanto sentir
Que não sei bem precisar,
Sou de um pequeno lugar
De caminho invulgar
Onde toda a gente quer vir.

Só que ele é, ao mesmo tempo,
Oculto lugar.
Tem que se sentir, vivenciar
O que está para além do campo
Entrar adentro dele e ali ficar.

É um mundo novo entre mãos,
Transcendente a mundos anteriores;
Qualquer um almeja as suas cores,
A extensa colectânea de corpos vãos
E todos os sentimentos, ali, são superiores

Como um Jardim do Éden diante de uma floresta
Sempre oculto a qualquer alma vulgar;
Para o espírito poder entrar
Tem que sentir demais, porque demais nunca resta:
É preciso o pequeno sentimento se amar.


Álvaro Machado – 14:40 – 02-11-2013
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

de folha em folha, tudo cai vão