Superior a nós


Percorri os estores e uma pequena luz
Deixei entrar para me iluminar.
Cedo desvaneceu, encobriu o céu,
Chover há-de em breve.

E foi assim toda a manhã, chuva, sol,
Vento entre eles, levado com o tempo também...
O que me faz crer que sou pequeno
Para o grande mundo de oiro...

Debaixo da tempestade, a álea despia na crua verdade
O grande poder aquém da nossa compreensão,
Nossa mestra, senhora da beleza e da efemeridade,
Que ninguém é capaz de deixar para trás.

Álvaro Machado - 13:42 - 16-01-2014

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil