Turva impressão


Sórdido e desolado
Numa turva impressão
Fico como que acabado
Ou somente com essa sensação.

Por entre a chuva sentindo
Ou nem sentindo coisa nenhuma
Sou uma aragem indo,
Isto se fui coisa alguma.

Mas já que a morte é certa,
E deus uma desconhecida verdade,
Que esteja sempre minha consciência aberta
De essência e inerte saudade..

Álvaro Machado - 18h48 - 08-11-2015

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil