Ad aeternum


pós-universo e pós-subconsciente
de infinitos passos dados
poiso o coração que não sente
seus pensamentos recalcados...
tínhamos tudo. o rio ia correndo.
o indefinido ia parecendo singular...
só podíamos acreditar
que era real o que íamos vendo...
mas poder nem sempre é ser.
ter a possibilidade é ter ilusão
de viver para morrer
numa breve canção...

Álvaro Machado - 12:24 - 21-09-2014

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão