Livre-arbítrio





Tão bonito é estar no mundo.
Simples como vendar os olhos, não saber o que virá.
E quando ficamos ultrapassados,
Aí sabemos que se trata do nosso próprio destino

A fazer escolhas para o seu interior...
Como vêem, o guia que deus deixou na terra é equívoco da história:
As estrelas não coincidem com nada e andam à volta
Num universo atónito pelo tempo, pelo infinito...

Se escolhemos viver, então vivamos
Enquanto o tempo não disser que chegou a nossa hora.
E ainda não vos disse porque, afinal, é bonito estar no mundo...

É bonito porque há sempre novas vidas para renovar gerações,
Sempre novas esperanças de escrever sobre o mesmo
Ainda que noutra intensidade, noutro espírito...

E bonito é ver novos rostos, impregnados de pura inocência,
Mas cada vez mais sábios do que a geração anterior.
Ser ultrapassado é um acto de conformismo.


Álvaro Machado - 00:15 – 19-05-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante