Pedaços




Esta terra é um pedaço de Deus:
Tem o seu bem, numa árvore e numa ave,
Tem o seu mal, num homem e num pensamento;
E sobre mal se faz o bem, tive esperança.

Esta terra é um pedaço de todos nós:
Tem o nosso bem, no amor e no sonho,
Tem o nosso mal, na dor e na aparência;
E sobre o bem se faz o mal, tenho certezas.

Mas mudar o mundo com sonhos e com árvores
E com amor e aves?
Tentar que o bem destrone o mal
Com pedaços de esperança abandonados pelo chão?

Isso não; antes viver com a alma poisada ao sol...
Fazer que a nossa existência não se faça notar,
Nem que valha a pena tomar voz no púlpito
Para o que está mal apontar...

O mal está onde está o bem. Eu estou comigo por ter os dois lados.
Se mudar o mundo não posso, nem as paisagens, por mais que reconstrua
Em versos o bom que não existe, eu escrevo sobre este cismo e solto ira!
Calem-se, a bem ou a mal!

Nós somos um pedaço do que é Deus; Deus, um pedaço de nós.
A história diz-me para não acreditar na igreja, a base do pensamento,
Diz-me para não seguir a coruja poisada no alto da colina,
A história diz-me que só conhece sofrimento...

E eu não posso então conceber - à minha alma - um pedaço de história em versos?

Álvaro Machado – 20:48 – 09-05-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante