Questão em Deus


E é por Deus que entrego o meu coração às trevas
- Àquela enchente de corpos a se queimarem por castigo,
Sempre em sofrimento, sempre pior do que antes...
Para esses, a dor é o pão nosso de cada dia.

E é por Deus que o meu percurso tem sido chorar.
Por mais que passeie, o coração só quer fugir
De um mundo inconstante para se repoisar
E esquecer a dor que tem vindo a sentir.

Apenas quero seguir viagem sozinho; nenhum Deus comigo...
Nenhuma perseguição nefasta de bons costumes...
Qualquer boa intenção é uma alucinação do calor,
Qualquer sorriso é o desejo de todo o mal...

Por que não vejo nenhum sinal de bondade em viver?
"assim seja!" - e, afinal, somos todos iguais, todos do mesmo,
Porque a raça é só uma, todos diferem, todos se misturam,
E nenhum é benevolente consigo mesmo.

Álvaro Machado – 17:58 – 20-05-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante