Ao céu


Tu. Quem dera que tu aí em cima,
Superior a todos nós,
Pudesses o meu coração acolher
E o meu amor receber.

Tu. Queria que me ouvisses,
Ias compreender o que ninguém pode compreender
(Talvez deixar-me-ias Ulisses reencarnar
Para por entre aventuras eu me aventurar...)

Tu. Que continuas longe e em mim,
Que me ouves e compreendes sem te pronunciares
Será que isto tudo vai ter um fim
Se longe assim continuares?

Álvaro Machado – 13:21 – 27-04-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

de folha em folha, tudo cai vão