Tempo.


O tempo escassa.
Tempo que já foi meu, já não é.
Tempo que desabou numa maré
Que já não se ultrapassa.

Tempo vão...
Saudades de o ter na minha mão...
Fazer dele a minha salvação
Ou a minha perdição...

Porém, tempo meu.
Tempo em quem escolhe o que seguir sou eu.
Mas escassa-se-me agora e não sei o que pedir
Ao tempo que me fez partir...


Álvaro Machado - 00:14 - 20-08-2013
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante