Partir!...


Eu talvez tenha sido tudo
Sem ser nada
Que é de mais neste mundo
É de menos pela estrada
Se a viagem eu confundo.

São tudo caminhos
A significar nada
Que se assemelham na curta
Ou na grande distância
De ninguém os saber percorrer.

E fossem mais universos
A não ser este
Despertar-se-iam novos conhecimentos
E novas vontades de partir em viagem,
Seriam outros descobrimentos.

Boiar no universo, deambular por galáxias,
Conhecer estrelas, novos mares,
Sóis ainda mais brilhantes...
E cessar tudo; esquecer.
Todos nós sermos almirantes...

Partir!...


Álvaro Machado – 18:29 – 10-06-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil