Viriato


Soube fácil vencer
Quando vencer era perder,
Um punhado de utensílios e de homens
E sede do inimigo
- Foi o quanto bastasse.

Pois era Portugal, e por ser Portugal
Fundiram-se forças de destemidos guerreiros
Que ergueram as mãos, prontas p'ra arremessar,
Fizesse chuva, fizesse sol
- E saímos vitoriosos.

Fossem espadachins em vez de calhaus
E fossemos nós senhores do mundo
Ao invés de servos dele o sermos.
- Sim, tê-los-íamos agora, tão prontamente,
De cabisbaixo a acatar ordens.


Álvaro Machado – 18:00 – 08-06-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil