Frio vazio


Deixa esfriar
Os sentidos.
Deixa-nos acabar,
Sermos acabados
Sem pensar.

Foge então
Corre, se tempo tiveres;
Esta vida não queres,
Tudo é triste e vão
Na escuridão.

Eu não sou feliz,
Nunca quis ser.
Achava que o que se diz
Era assim, deixei amanhecer.
Nada havia de haver.

Só vazio, só nada
Numa espiral
Que ia embalada
De tristeza dada
E infernal...

 Álvaro Machado – 20:11 – 03-02-2014

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão