Momentos desconcertantes


Em vidas que tudo fiz e nada recebi, naquelas vidas inconstantes
Encontrei afinal, desconcertado, em caminhos longos e distantes;
Momentos que se tornaram gestos carinhosos,
Audazes e pouco, ou nada, conflituosos.
Mas esses momentos foram desconcertantes!

Por milésimos de segundo cheguei à parte em que nascer
Num corpo lasso e extravagante,
É julgar sair com um olhar triunfante.
Mas no final somos derrotados por desconhecer
Tudo da vida e em nada a conseguimos vencer.

Álvaro Machado - 19:14 - 01-07-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante