Verde, Cabo




Cabo Verde. Verde, o cabo.
A cor esverdeada do sal,
O sal dentro do mar do cabo
E circunda, à volta, o peixe
Sem sal, de o não estar imerso
E com saudades do salgado
Mar que preenche o cabo
De verde sal e de cabo encantado.

O meu amor respira ar tropical.
Ar de ar, tropical de tropical.
Palmeiras entes, grãos de areia por de baixo,
Ah, as saudades de água azul e romântica!
Esta ilha é bela, mas o belo ilude e engana,
Porque a paisagem preenche o cabo de bondade
E as pessoas infectam de maldade,
O cabo verde do mar em sal.

Ver Cabo Verde fez relembrar-me
Do outro cabo, do cabo de mais esperança,
A esperança que fez do cabo uma esperança
E o cabo fez de si um cabo de boa esperança...

Álvaro Machado – 03:54 – 01-04-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil