Universo que espera


Sei que tudo está à minha espera.
Que o universo está no infinito
Da minha voz e dos meus sonhos
E vai adiante, a multiplicar-se
O sentimento que é grande
Como um Deus.

Por mim a força do mar
E a luz do astro-rei
Se concentram,
Brotam em força transcendente
Pronta a derrotar o conformismo
Que sustem o mundo.

Irei escrever os versos sublimes
Que o meu coração tanto reclama.
Tudo me espera. O mundo inteiro!
Enchem-se as praças de sensações,
Aves que pelo céu voam alegres,
Ruídos dos carros deste século
Sem chama.

Mas eu subo a esta mesa de madeira
E digo-vos que este sou eu,
Sem medo nenhum da verdade;
E sei ter a consciência que a morte é um desfecho
Do mais natural pensamento concebido por Deus.
Aqui em cima sou livre. Tenho a alma inavegável.
E os sonhos vão conquistar o mundo.
Ele espera por mim!

Álvaro Machado - 23:19 - 18-03-2014

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante