Ando perdido por amores


Dizem que ando perdido por amores
Na grande lagoa do meu interior.
E acham que choro por flores,
Murchas e sem cor

Eu lá vou concordando com as sombras...
E já anoitece na cidade; as mulheres vêm a janela
Admirar as luxuosas obras,
Deste interior que ilumina a vida bela

Mulheres! Fardadas de preto com lágrimas de crocodilo!
Puta que as pariu! Falam deste devaneio - que se chama
Alegre e estúpida glória e fama!
E esquecem as particularidades do Rio Nilo!

Contemplo uma vasta névoa cinzenta na cabeça das pessoas,
Que solene gozo tenho ao ver isto!
Acompanhando de mim, e desta ironia, só Cristo,
Que por si todos rezam e choram extensas lagoas!

Dizem que ando na esquina a chorar
Por uma rapariguita qualquer
E já finda o climax pela mulher,
A mulher que nunca hei-de amar...

Álvaro Machado - 14:45 - 16-06-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão