Atmosfera evaporada




Quando a atmosfera evapora as lágrimas,
E os transeuntes se alegram de felicidade,
O ar é-nos a coisa de mais simplicidade
Transbordado d’lágrimas…

Indiferentes aos que passam, eles ali vão
Como se não partilhassem da angústia…
Começa a chover e no estrondo de um trovão
Vem a partilha d’angústia…

Não verás tu, homem, que quando sorris
E achas ser um dia alegre, porque ris,
Não passa de um dia entristecido?

Porque é quando nós sorrimos às pessoas,
E felizes pensámos como fino tecido,
A razão triste buscando um sentido…

Álvaro Machado - 19:51 - 25-10-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão