Instância desconhecida




Sinceramente não sei por onde começar.
A certeza tenho ainda daquele dia,
Em que subitamente me deste alegria
E meus olhos vi brilhar

Sei que era um momento único
Só meu e mais que meu; eu gritava
P'ra onda verosímil que se lentava
(Olha como eu brilhava!)

Transcendia um amor... Transcendia uma paixão...
O que não sabia era o caminho e procurar era em vão...
Mas ter impressão que qualquer coisa transcendia
Deu alegria ao meu dia...

Sei que é um sentimento único
E nem tu, nem ninguém, vê resplandecer
Este vago coração que tanto faz acontecer!
(Sim, um coração cheio de alegria...)

Álvaro Machado – 18:43 – 24-10-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

de folha em folha, tudo cai vão