O inexplicável



É difícil explicar de onde vem,
Para onde vai e porque é assim...
É uma alegria que entra por mim
E nunca chega ao fim...

É uma vontade desconhecida,
Uma identidade mais do que esquecida,
E são minhas mágoas de noite entristecida
A esperar por quem não vem...

E por ser difícil, por saber que não vens,
Eu também sozinho não vou...
Esperar na sombra por quem não voltou
Dos longos e sombrios trens.

Álvaro Machado – 21:55 – 23-12-2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Da outra margem!

de folha em folha, tudo cai vão