Perdida força




Não nasci com as forças necessárias
Para entender os motivos do que é sentir...
Não nasci para entender coisa nenhuma!
E o que eu quero é fugir...

É tudo excessivamente difícil para mim...
É uma sintonia de negativismo,
E a mágoa de te recordar é o abismo
Da coisa que se inicia e não tem fim...

E tudo é fácil quando oiço o coiro
Por aquele jardim brilhante de oiro.
Tudo é fácil com uma vida assim!

Só eu é que me acho pobre e triste...
Ó vida assim, porque nunca me viste?
Eu quero-te tanto como a mim!

Álvaro Machado – 22:33 – 11-01-2013

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Jorge de Sena - Uma pequenina luz bruxuleante

Da outra margem!

Barco infantil